Magrão pede quebra de contrato com Sport para seguir carreira

Ao todo, o jogador cobra R$ 5.016.853,16, entre direitos de imagem, salários e recolhimento do FGTS

Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press

A Justiça do Trabalho revelou parte do processo do que o goleiro Magrão moveu contra o Sport, parte do processo deixou de ser preservado pelo segredo de Justiça. Ao todo, o jogador cobra R$ 5.016.853,16, entre direitos de imagem, salários e recolhimento do FGTS. Através de uma liminar, o goleiro pede que antes da sentença seja concedida a rescisão do contrato para que ele possa seguir carreira em outro clube, sob o argumento de que a demora do processo poderia prejudicar o seguimento de sua carreira.

Magrão alega que o Sport está inadimplente com os salários e recolhimento de FGTS entre 2010 e 2019. O goleiro também pediu os 24 dias do mês de junho, antes de ele parar de comparecer aos treinos.

O valor pedido por Magrão é quase três vezes superior ao reconhecido pelo clube, que em janeiro ofereceu uma repactuação de R$ 1.851,485, que seria os atrasados referentes ao ano de 2018. Além do valor cobrado, o ídolo Rubro-negro ainda pede a rescisão do contrato.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*