Mais de 2 mil postos de empregos foram gerados em junho na Bahia

O resultado decorre da diferença entre 46.922 admissões e 44.560 desligamentos.

Foto: Manu Dias/GOVBA

A Bahia gerou 2.362 postos de trabalho com carteira assinada em junho de 2019. O resultado decorre da diferença entre 46.922 admissões e 44.560 desligamentos. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

Setorialmente, em junho, sete segmentos contabilizaram saldos positivos: Construção Civil (+1.563 postos), Serviços (+934 postos), Comércio (+470 postos), Indústria de Transformação (+194 postos), Extrativa Mineral (+67 postos), Serviços Industriais de Utilidade Pública (+25 postos) e Administração Pública (+9 postos). Por outro lado, apenas a Agropecuária (-900 postos) registrou saldo negativo.

No primeiro semestre, sete setores de atividade registraram saldos positivos: Construção Civil (+10.055 postos), Serviços (+8.830 postos), Agropecuária (+7.706 postos), Indústria de Transformação (+3.754 postos), Extrativa Mineral (+526 postos), Administração Pública (+417 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (+252 postos). Em contrapartida, Comércio (-2.134 postos) apresentou saldo negativo.4

Em relação ao saldo de postos de trabalho, a Bahia (+2.362 postos) ocupou a primeira posição dentre os estados nordestinos e a quarta dentre os estados brasileiros em junho de 2019. No Nordeste, cinco estados geraram postos com carteira assinada.

Nos seis primeiros meses do ano, a Bahia gerou 29.406 novos postos de trabalho, levando em conta a série ajustada, que incorpora as informações declaradas fora do prazo. Este resultado fez com que a Bahia ocupasse a quinta posição no país e a primeira na região nordestina quanto à geração de empregos.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*