Uma análise feita por pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (Ufba) concluiu que, após o surgimento de manchas de óleo na região, o número de animais vivos no litoral norte da Bahia reduziu em 65%. Os dados foram divulgados hoje (25) pelo professor e pesquisador Francisco Kelmo, diretor do Instituto de Biologia (Ibio) da universidade.

O estudo ainda concluiu que 46,88% do número de espécies que habitam nos recifes costeiros também foi reduzido. Além disso, foi constatado um aumento de 51,92% na taxa de branqueamento dos corais, índice que oscilava entre 5 e 6% ao ano. Segundo os especialistas, o branqueamento do coral é um sinal de que o animal está doente e pode morrer se as condições do ambiente continuarem degradadas.

A análise foi feita entre 17 a 20 de outubro, no trecho que compreende os recifes de Abaí, na cidade de Camaçari, até a Praia do Forte, em Mata de São João, ambas cidades da região metropolitana de Salvador.

0 0 voto
Article Rating