Ministério da Saúde: abastecimento da vacina pentavalente é interrompido temporariamente

Foto: Divulgação

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reprovar doses da vacina pentavalente, compradas pelo Ministério da Saúde, o fornecimento foi parcialmente interrompido em postos de saúde. Um teste, realizado no mês de julho pela Anvisa e pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), reprovou a qualidade das imunizações.

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) confirmou que cerca de 60 mil doses da pentavalente deveriam ser distribuídas mensalmente na Bahia.

De acordo com o Ministério da Saúde, o abastecimento das doses deve ser normalizado a partir de novembro, período em que o Sistema Único de Saúde (SUS) fará busca ativa pelas crianças que completaram dois, quatro ou seis meses de idade, entre os meses de agosto e novembro de 2019, para então vaciná-las.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, por se tratar de um imunobiológico, diferentemente dos medicamentos sintéticos, a vacina não tem disponibilidade imediata

Vacina Pentavalente

A vacina deve ser aplicada em bebês de dois a seis meses, e tem o objetivo de prevenir as seguintes doenças: coqueluche, tétano, hepatite B, difteria e Haemophilus influenzae tipo B.

O Ministério da Saúde assegura que, até o momento, não há dados sobre uma emergência epidemiológica no país das doenças cobertas pela vacina.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*