Ministro do Meio Ambiente diz que é possível fazer liberação da pesca de sardinha na área do Parque Nacional Marinho

Foto:Reprodução (Ana Clara Marinho/TV Globo )

Após visita a sede da associação de pescadores, no Porto de Santo Antônio em Fernando de Noronha, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles afirmou que é possível fazer a liberação da pesca de sardinha na região, cuja atividade é proibida. “O pleito é que se libere a pesca da sardinha das 6h às 9h, para os barcos da comunidade de pescadores. Será possível uma autorização em caráter precário, por 180 dias, e neste período acompanhar e elaborar um compromisso entre a comunidade dos pescadores, a administração da Ilha e o Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio)”, disse.

O pronunciamento foi feito após o presidente da categoria de pescadores da região, Orlando Souza, realizar um apelo pedindo uma autorização especial para pesca da sardinha, usada como isca viva, na área do Parque Nacional Marinho.

O ministro Ricardo Salles está na ilha desde a quinta-feira (18), e nesta sexta-feira visitou o Parque Nacional Marinho para falar também sobre a taxa de acesso ao local, criticada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Salles afirmou que o contrato com a empresa EcoNoronha, concessionária dos serviços turísticos da reserva ambiental, vai ser analisado por 120 dias.

“Nesses 120 dias, vamos determinar qual o marco técnico que adotaremos para permitir investimentos e a precificação para todos os parques. Vamos estruturar um novo modelo”, afirmou. Ele também comentou que observaria trilhas e a infraestrutura do parque. As informações são do portal G1.

Voos noturnos

O presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embartur), Gilson Neto, que está em Fernando de Noronha acompanhando o ministro informou que o governo federal estuda a liberação de voos noturnos comerciais na ilha. Essa liberação foi negada pelo ICMBio, alegando que a iluminação à noite é prejudicial ao meio ambiente.

“Está em estudo essa liberação e, em 120 dias, teremos resposta. O assunto foi pauta de nossas reuniões e, com certeza, teremos uma boa notícia para todos os operadores turísticos de Noronha”, afirmou Gilson.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*