Motorista de aplicativo denuncia injúria racial durante corrida em Salvador; assista

Em nota, a Uber informou que, neste caso específico, a usuária foi banida da plataforma.

Foto: Reprodução

Um motorista do aplicativo Uber relatou ter sido vítima de injúria racial enquanto fazia corrida para um casal, em Salvador. De acordo com o relato, a confusão começou após a mulher, identificada como Marysa, reclamar do trajeto da corrida. O caso aconteceu na noite deste domingo (13).

“Ela perguntou se apareceu no meu APP que a viagem era com parada. Eu falei que não, que só tinha um destino final em Patamares. Ela começou a resmungar dizendo que a Uber não presta e que não iria pegar mais. Eu informei a ela que não apareceu no APP a parada, mas ela poderia simplesmente abrir e adicionar, porém ela já respondeu grosseiramente dizendo que não iria adicionar nada e que eu iria fazer a corrida do jeito que ela mandasse e que era minha obrigação efetuar a corrida para os dois destinos. Eu expliquei novamente que não tinha como fazer isso, pois só constava um destino final no meu aplicativo, daí então ela começou a me insultar me chamando de grosseiro”, escreveu o motorista, que é apenas identificado como Felipe.

Após a discussão, a idosa se aproximou do rapaz e disse que “a cor dele era complicada”. “Eu continuei pedindo a eles que se retirasse do veículo e não me respeitaram. Sendo assim, eu liguei a câmera do meu celular para filmar o ocorrido, como eles estavam sentados no banco de trás do veículo fiquei com medo de uma agressão física. Logo após isso eles se retiraram do veículo batendo a porta de maneira brusca, muito forte. Foi quando ela chegou do meu lado e alisou meu braço falando que ‘o problema era a minha corzinha, e que minha cor era problemática’. O acompanhante dela ainda estava me insultando, me chamando de idiota dizendo que eu iria pagar por isso, em tom de ameaça”.

Em nota, a Uber informou que, neste caso específico, a usuária foi banida da plataforma e que a empresa tem uma política de tolerância zero a qualquer forma de discriminação em viagens realizadas por nossa plataforma. O caso foi registrado na 12ª Delegacia de Itapuã.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*