Carla nunca iria imaginar que, ao decidir sair de casa e ir até a padaria com seu bebê de cinco meses no colo, no bairro Verde Horizonte, em Camaçari, na noite desta terça-feira (24), estava, na verdade, se dirigindo ao cenário de um dos momentos mais aflitivos de sua vida.

Quando passava pela Rua Boa Viagem, antes de chegar à padaria, por volta das 19h, foi abordada por uma mulher bem vestida, que já se aproximou colocando as mãos na sua filha, enquanto dizia para Carla que foi a mãe dela que pediu para que ela (a estranha) pegasse a criança e levasse para que a pequena experimentasse algumas roupas na presença da avó.

O instinto materno de Carla imediatamente alertou o perigo. Ela segurou a criança com mais firmeza enquanto a estranha insistia pelo bebê. “Ela é morena, cabelo escovado, baixa estatura e estava bem vestida. Usava uma calça social e uma camisa baby look, mas não me lembro a cor”, contou Carla, em conversa com a reportagem do portal Bahia no Ar.

“Nem fui mais para a padaria. Voltei imediatamente pra casa. Contei pra minha mãe e ela confirmou o que eu já desconfiava, ela não havia falado com ninguém pra ir buscar o meu bebê”, lembrou Carla, que instantes depois fez uso da página pessoal do Facebook para alertar a vizinhança sobre a presença da ladra de bebês no bairro Verde Horizonte.

Acompanhada do padrasto, Carla chegou a voltar ao local onde foi abordada pela estranha na tentativa de localizá-la, mas a mulher não estava mais por lá. Ela conta ainda que a mulher estava sozinha e, embora a estranha tenha dito que estava de carro quando tentava convencê-la a entregar a criança, não se lembra de ter visto nenhum automóvel no local.

18ª Delegacia Territorial.

Uma queixa formal foi registrada na 18ª Delegacia Territorial (Camaçari). Depois do grande susto, a mãe e a criança estão bem.

0 0 voto
Article Rating