Mulheres da equipe médica só podem atender João de Deus acompanhadas

Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), ele é monitorado por agentes prisionais 24h

O Instituto de Neurologia de Goiâniabaconselhou as mulheres de sua equipe médica a não entrar desacompanhadas no quarto do médium João de Deus, réu por violação sexual e estupro de vulnerável, João de Deus segue internado na unidade de saúde.

Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), ele é monitorado por agentes prisionais 24h por dia e só poderá receber visitas uma vez por semana.

Detido desde dezembro do ano passado, João de Deus é acusado de crimes sexuais contra mulheres durante atendimentos espirituais, os quais sempre negou. Devido a um aneurisma na aorta do abdômen, foi transferido ao Instituto de Neurologia de Goiânia na noite de sexta-feira (22), após decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Nefi Cordeiro.

Conforme a Diretoria da Penitenciária, seguindo o mesmo regime do presídio, João de Deus só pode ser visitado na clínica às quintas-feiras, no horário entre 8h e 10h. A exceção é para advogados, que podem vê-lo sempre que acharem necessário.

Somente parentes de primeiro grau já registrados no sistema prisional pode visitá-lo, salvo outros casos decorrentes de determinação judicial.

Além disso, o médium é monitorado no quarto 24h por dia por agentes prisionais. O número de servidores e o modo como atuam não é revelado por questões de segurança.

24 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*