Número de queimadas cresce 70% e é o maior desde 2013, diz Inpe

Segundo os números do Inpe, o bioma mais afetado é o da Amazônia, com 51,9% dos casos.

Foto: Divulgação

O número de focos de queimadas cresceu 70% este ano (até o dia 18 de agosto) na comparação com o mesmo período de 2018. Ao todo, o Brasil registrou 66,9 mil pontos, segundo a medição do Programa Queimadas do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Os dados apontam que as queimadas atingiram maior índice desde 2013, primeiro ano em que há dados informados de período similar.

Segundo os números do Inpe, o bioma mais afetado é o da Amazônia, com 51,9% dos casos. O cerrado vem em seguida com 30,7% dos focos registrados no ano.

Em números absolutos, Mato Grosso é o estado líder com 13.109 focos de queimada, seguido pelo Pará, com 7.975. Corumbá (MT) é o município campeão em focos: 1.911.

Por conta do tempo mais seco, esse período do ano é propício a propagação do fogo. Mas a maioria dos casos é causada pelo ser humano, seja para destruição de resíduos como lixo ou para “limpar” terreno para o seu cultivo.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*