Óleo de peixe e de girassol podem atacar o fígado, segundo pesquisa

Em longo prazo, o consumo de óleo de peixe ou de girassol pode aumentar o risco de doença hepática gordurosa.

Pesquisadores analisaram os efeitos de diferentes gorduras alimentares, incluindo óleo de girassol, óleo de peixe e azeite virgem, ao testarem em fígados de ratos.

De acordo com informações publicadas no site VivaBem, do UOL, os resultados apontaram que alguns óleos também podem trazer prejuízos para a saúde quando consumidos ao longo da vida. Em longo prazo, o consumo de óleo de peixe ou de girassol pode aumentar o risco de doença hepática gordurosa, sendo o azeite de oliva virgem considerado a melhor gordura para a vida futura do fígado.

Ao estudar ratos, os especialistas descobriram que a ingestão de óleo de girassol ou óleo de peixe levou a mudanças no fígado que tornaram o órgão vulnerável à esteato-hepatite não alcoólica (NASH), uma forma mais grave de doença hepática gordurosa não alcoólica (NAFLD). Os dois problemas são caracterizados pelo acúmulo de gordura no fígado, que gera inflamação e danos às células do órgão. A NASH aumenta o risco de cirrose hepática e câncer de fígado.

2 Comentário

  1. Os pesquisadores sempre informam quais alimentos são prejudiciais à saúde. Mas nunca nos dizem o que devemos consumir. QUAL ÓLEO DEVO USAR, ENTÃO????????????
    Eu usava óleo de soja ou milho; mas todo o milho e a soja produzidos no Brasil passou a ser transgênico e começaram os alarmes de que não eram saudáveis, então mudei para o de girassol, também não é saudável. Fecho a boca ou como O QUÊ???

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*