O mau tempo dos últimos dias têm trazidos diversos prejuízos aos moradores de Camaçari. No final de semana, a população da orla do município presenciou a ação do mar revolto que resultou na destruição das estruturas de diversas casas, bares, restaurantes e hotéis localizados nas praias de Arembepe e Jauá.

De acordo com testemunhas, o forte vento fez com que o mar avançasse no litoral, o que deu início à destruição. Restaurantes como Mar Aberto, Ouro Fino e Isqueiro foram atingidos com as altas ondas e tiveram grandes prejuízos após terem paredes e varandas derrubadas e levadas com a água.

Em conversa com o radialista Roque Santos, na manhã desta segunda-feira (22), o coordenador da Defesa Civil de Camaçari, Ivanaldo Soares, lembrou dos registros identificados pelo órgão no final de semana devido ao mau tempo. “Desde sexta-feira (19) que estamos acompanhando essa situação. No sábado (20), retiramos três embarcações dos pescadores, que chegaram a virar em Jauá. Houve movimentação com máquinas pesadas durante a ação. Agora estamos nos deslocando para Arembepe”.

Ivanaldo aproveitou para reforçar a atuação da Prefeitura de Camaçari para que possa encontrar a solução dos prejuízos. “O governo está atento. O prefeito Antônio Elinaldo tem orientado a população e vai fazer uma grande força tarefa pra ajudar os pescadores”. A Defesa Civil vai fazer uma análise técnica dos prejuízos para que possa ser tomada as decisões necessárias.

O coordenador esclareceu ainda que o alerta de ventos fortes foi emitido ao órgão e divulgado aos salva-vidas da região, mas o mau tempo “veio rápido demais”. “A intensidade deixou todo mundo surpreso”, disse Ivanaldo Soares.

Perante a ação do mar, o pescador André relatou a Roque Santos a situação da praia em Arembepe. “Os ventos chegaram a 40km/h e a situação está feia. Eu moro na beira da praia há 33 anos e o mar avançou na varanda da minha casa”. Segundo André, o Hotel Tubarão também teve a estrutura prejudicada com o avanço da água. “O mar acabou de levar a varanda toda. Tivemos que tirar todas as embarcações do mar, porque ele está muito bravo”. O pescador ainda lembrou que um fato parecido ocorreu em 2006, mas neste ano o mau tempo está pior. “Agora o mar está mais forte, porque está levando as casas, bares e hotéis. Está ficando preocupante a situação”.

Na manhã desta segunda-feira (22), moradores de Jauá continuam presenciando a destruição das casas e estabelecimentos comerciais localizados na praia.

Mesmo com os resultados alarmantes das condições das praias de Arembepe e Jauá, não houve registro de feridos nos locais.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
0 0 votos
Article Rating