Pagodeiro nega ameaças a médico em UPA de Camaçari

Cantor explicou que retornou a UPA para pegar o nome do médico, com o intuito de adotar procedimentos legais contra ele

O vocalista da banda O Troco, Mário Brasil.
O vocalista da banda O Troco, Mário Brasil.
O vocalista da banda O Troco, Mário Brasil.

O pagodeiro Mário Brasil, vocalista da banda O Troco, negou nesta sexta-feira, 20, que tenha feito qualquer ameaça a um médico dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Vila de Abrantes, conforme foi noticiado ontem pelo portal Bahia No Ar, após relatos da suposta vítima.

Durante participação no programa Além da Notícia, apresentado pelo radialista Roque Santos, na Sucesso FM (93,1). O cantor afirmou que chegou à UPA com o cunhado gravemente ferido que havia caído de um veículo e segundo ele, o médico em questão negou o atendimento . “Ele disse que não tinha luvas para fazer o atendimento e eu falei para ele lavar as mãos e atender o paciente”, garantiu.

Mário Brasil negou também, a acusação de ter voltado à unidade armado em busca do médico. O artista explicou que retornou ao local para pegar o nome do médico, com o intuito de adotar procedimentos legais contra ele. “Sou músico, artista e me respeito, eu sei muito bem como tratar um profissional. Minha arma é o meu microfone”, ressaltou.

O cantor disse ainda, que seu advogado está adotando todas as medidas cabíveis em relação ao ocorrido.

Entenda o caso

O relato sobre as ameaças contra o  médico  na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Abrantes, veio a tona nesta quinta-feira, 19, no programa Acorda Bahia, na Rádio Sucesso FM (93,1). Durante entrevista ao radialista Roque Santos, o médico Yang Oyama Mascarenhas Fonseca, deu detalhes sobre os momentos de horror vividos pelo colega de profissão.

Segundo Yang, enquanto atendia o paciente que chegou na unidade vítima de traumatismo cranioencefálico, o médico que não teve o nome divulgado, foi constantemente ameaçado pelo acompanhante do mesmo. Segundo relatos da equipe, o rapaz que estava em estado grave, havia caído da carroceria de um carro, após o próprio irmão arrastar o veículo. Ele recebeu os primeiros cuidados para ser transferido para outra unidade de saúde.

Após diversas ameaças, o homem que acompanhava o ferido, saiu do local avisando ao médico e a sua equipe que voltaria. Minutos depois ele retornou a UPA e desta vez estava em posse de uma arma de fogo. De acordo com funcionários que trabalham no local, o acusado avisou que estava “caçando” o médico que fez o atendimento já citado. Para preservar a vida o médico conseguiu se esconder em uma sala do setor da Enfermagem e durante uma distração do agressor conseguiu sair da unidade escondido, entrar no seu veículo e fugir do local.

Ainda de acordo com funcionários da UPA, o suspeito permaneceu ainda, por algum tempo ao redor unidade de saúde, o que provocou pânico em todos que estavam no local. No dia após o ocorrido o médico registrou um boletim de ocorrência na 26ª Delegacia Territorial (DT/Vila de Abrantes).

Leia também:

Para não morrer, médico é obrigado a sair escondido de UPA em Camaçari

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*