Pastor que chamou coronavírus de ‘histeria’ morre da doença nos EUA

Para Spradlin, a Covid-19 não era tão perigosa quanto está sendo noticiada pela mídia.

Foto: Divulgação

O pastor e músico norte-americano Landon Spradlin, de 66 anos, morreu na última quarta-feira (26) de Covid-19 nos Estados Unidos. Dias antes de apresentar os sintomas da doença, ele chamou o novo coronavírus de “histeria coletiva” e chegou a compartilhar informações falsas sobre o assunto. As informações são do jornal ABC.

Para Spradlin, a Covid-19 não era tão perigosa quanto está sendo noticiada pela mídia. Ele acreditava ainda que os veículos usavam a doença para atacar o presidente Donald Trump.

Segundo a ABC, o pastor passou mal no último dia 17 enquanto voltava para a casa, após uma missão ao lado da mulher, Jean. Ele foi levado para o hospital Atrium Cabarrus, em Concord, onde foi diagnosticado com pneumonia nos dois pulmões. Posteriormente, ele foi submetido ao teste do novo coronavírus, que deu positivo.

No dia seguinte, o quadro clínico de Spradlin piorou, ele foi sedado, colocado em um respirador e durante a internação teve de ser submetido à hemodiálise. No entanto não resistiu aos sintomas. Ele foi a décima morte relacionada ao coronavírus na Virgínia.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*