Polícia Civil investiga plano para matar deputado Marcelo Freixo

Segundo a denúncia, um policial militar e dois comerciantes ligados a um grupo de milicianos da Zona Oeste seriam os praticantes do crime.

Uma investigação foi aberta pela Polícia Civil para apurar um novo plano para executar o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL). O G1 informou que a articulação foi descoberta após uma ligação para o Disque Denúncia. Segundo a denúncia, um policial militar e dois comerciantes ligados a um grupo de milicianos da Zona Oeste seriam os praticantes do crime.

Para o parlamentar do PSOL, que pediu a proteção do Governo do Estado para garantir sua segurança, esse plano contra a sua vida não teria ligação com o assassinato da vereadora Marielle Franco, morta a tiros dentro de um carro no bairro do Estácio, no dia 14 de março desse ano.

De acordo com um relatório confidencial da Polícia Civil, divulgado em primeira mão pelo Jornal O Globo, o assassinato de Freixo estava marcado para acontecer em Campo Grande, no próximo sábado (15), durante uma agenda de trabalho do parlamentar.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*