‘Por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF’, disse ministro da educação em reunião

O material faz parte do inquérito que investiga se o presidente Bolsonaro tentou interferir na PF conforme denúncias do ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

Foto: Reprodução / WIKIPEDIA

No vídeo da reunião ministerial realizada no dia 22 de abril, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, chama ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de vagabundos e defendeu mandá-los para a prisão.

O vídeo na íntegra da reunião, foi divulgado após a decisão do ministro Celso de Mello.  O material faz parte do inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal, conforme denúncias do ex-ministro da Justiça Sergio Moro.

Na reunião Weintraub,disse: “A gente tá perdendo a luta pela liberdade. É isso que o povo tá gritando. Não tá gritando pra ter mais Estado, pra ter mais projetos, pra ter mais… o povo tá gritando por liberdade, ponto. Eu acho que é isso que a gente tá perdendo, tá perdendo mesmo. A ge… o povo tá querendo ver o que me trouxe até aqui. Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF.”

No mesmo vídeo, Weintraub também diz odiar os termos “povo indígena” e “povo cigano”. “Esse país não é … odeio o termo ‘povos indígenas’, odeio esse termo. Odeio. O ‘povo cigano’. Só tem um povo nesse país. Quer, quer. Não quer, sai de ré”, disparou.

3 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*