O ex-vereador Flávio Ferreira (Pode), da cidade de Serrinha, procurou o Bahia No Ar para informar que denunciou a meia-irmã, vereadora e presidente da União dos Vereadores (UVB) na Bahia, Edylene Ferreira (PSD), ao Ministério Público estadual (MP-BA) por peculato. De acordo com ele, a parlamentar estaria utilizando maquinário de propriedade do município em obra particular, sem qualquer interesse público.

Edylene e sua mãe, a secretária municipal Maria José Araújo Lopes, são acusadas de utilizarem um caminhão e um trator conduzidos por funcionários públicos para desmatamento de terras sub judice de inventário, sendo a secretária a inventariante.

Flávio Ferreira conta que flagrou o trator trabalhando na propriedade e inclusive fez registro em vídeo. Na denúncia apresentada ao MP-BA, em 24 de maio de 2021, ele ainda cita o vice-prefeito da cidade e também membro da família, Moreno de Oliveira Ferreira (PMB).

O escritório de advocacia Boaventura e Deiró representa Flávio no caso e encaminhou ofícios ao presidente da Câmara Municipal de Serrinha e ao Corregedor do Poder Legislativo Municipal para que providências sejam tomadas acerca do caso.

O Bahia No Ar entrou em contato com a equipe de Edylene Ferreira, recebendo a informação de que a vereadora tinha acabado de passar por um procedimento cirúrgico, não havendo posicionamento sobre a situação até a publicação deste texto. Procurado, o MP-BA também não se manifestou.

Uma briga antiga

Além de problemas relacionados ao inventário do pai, Flávio e Edylene enfrentam divergências políticas há anos. Vereador por três mandatos e secretário em duas oportunidades, ele afirma que sua irmã “comprou” lideranças para que ele não tivesse apoio no último pleito, impedindo que fosse reeleito.

O político também já tentou criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar um concurso público, no qual apenas pessoas relacionadas à rival teriam obtido sucesso. “Estamos em um clima de guerra”, pontua.

0 0 votos
Article Rating