Prisão em 2ª instância: estratégia de Alcolumbre pode adiar votação

Davi Alcolumbre

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), decidiu aplicar uma estratégia que pode acabar adiando para 2020 a aprovação da proposta que visa a prisão imediata de condenados em segunda instância. De acordo com informações do jornal O Globo, o foco é conceder prioridade ao texto que tramita na Câmara, onde o rito é mais demorado e a resistência ao tema é considerada maior.

No entanto, apesar da movimentação de Davi Alcolumbre, a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), ressaltou que a votação do projeto sobre o assunto no colegiado está mantida para a próxima semana.

Porém, caso seja aprovado no colegiado, o texto só poderá ser pautado no plenário com a anuência de Alcolumbre.

Desde que a polêmica voltou ao Congresso, depois de o Supremo derrubar a possibilidade de prisão em segunda instância, o presidente do Senado tem se posicionado contra a discussão.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*