Ricardo David asssume culpa após rebaixamento, mas manterá diretor de futebol e a mesma filosofia de jogo em 2019

O mandatário não renunciou ao cargo e já planeja próxima temporada

Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (27), o presidente do Vitória, Ricardo David, falou sobre o rebaixamento do Vitória e pediu desculpa à torcida do Leão.

“Não poderia começar de outra maneira senão pedindo desculpas ao torcedor. O número de erros foi maior que o número de acertos. Só assim se justifica uma queda para a Série B”.

David aproveitou e falou sobre os problemas deixados pela gestão anterior. No entanto, assumiu “absoluta responsabilidade” pelo fracasso.

“Como vocês sabem, a forma que recebemos o clube, tínhamos um déficit orçamentário importante, que impediu de montar um elenco já no início da temporada para no meio do ano fazer as correções. Não foi possível, mas foi possível no meio do ano. No meio do ano, tivemos as condições de montar um elenco mais competitivo. Com esse elenco, que a gente acreditava que tinha deficiências, paramos fora da zona de rebaixamento. Nos dava segurança para a qualificação do meio do ano, para ter um melhor destino nas 26 rodadas restantes. Não foi possível. Buscamos atletas fora do país, de clubes renomados, atletas brasileiros que estavam fora. Mas não conseguimos formar um grupo competitivo, não gostaria de entrar em análises individuais. Mas se for analisar individualmente, temos valores. Mas o que configurou é que o grupo não se mostrou competitivo. Essa é a razão de cair para a Série B. Ao longo da temporada, trocamos diretor, trocamos treinador, duas vezes até, para estimular, criar um horizonte novo, mas o futebol é resultado em campo e isso não conseguimos. Aqui assumo absoluta reponsabilidade por esses resultados. Se tivemos dificuldades no início do ano, financeiras, não foi verdade que houve isso no meio do ano”, afirmou o presidente.

O Vitória já está realizando ações pensando na próxima temporada. Além de liberar alguns jogadores que têm contrato se encerrando no fim do ano, o presidente rubro-negro adiantou algumas das medidas que serão tomadas no início da próxima temporada, como a utilização da equipe sub-23 em jogos do início de 2019.

“Sobre 2019 também, sabíamos que uma das principais características seria o desgaste do emocional dos atletas, sucessivos jogos. Desde o início do ano criamos o sub-23. Vários times do mundo adotam isso, no Brasil também. O sub-23 terá esse papel. Estão de férias, fizeram um ano acima das expectativas. Primeiro ano da criação, chegaram nas semifinais do Brasileiro, nos encoraja a dar sequência. No início da temporada, o time principal, ao longo haverá certas mesclas, mas o sub-23 terá a missão de aliviar a temporada e evitar lesões, principalmente no início do ano. Iniciamos o Baiano com o sub-23. Voltará ao comando do João Burse. Ele e os demais integrantes da comissão técnica retornam para o Sub-23. Queremos dar sequência a esse trabalho. Além desses atletas, a maioria deles será enriquecido com o sub-20. Hora de dar mais espaço para a base. Vamos precisar deles. São jogadores identificados, mais adequados com o momento. São atletas com a característica para o plantel do ano que vem. Identificados com nossa história, que querem participar desse ano de reconstrução. Será um ano difícil, de redução drástica do orçamento. Para a Série A os valores das cotas de televisão estão definidos. Para a Série B ainda há algumas negociações. Vamos sentar com os envolvidos para dar sequência. Não sabíamos que competição disputaríamos. Agora que sabemos, vamos sentar para discutir nossas preocupações financeiras”.

Ricardo David respondeu a questões importantes. A primeiçra delas: João Burse não será mantido no cargo. O Vitória vai em busca de um treinador com perfil de Série B. A segunda e mais contestada pelo empenho foi a permanencia do diretor Jorge Macedo segue à frente do departamento de futebol. Para se ter uma noção o rubro-negro chegou a utilizar 45 jogadores, todos entrando para jogar, no Campeonato Brasileiro. Outra permanência será da filosofia de jogo.

“Dos erros, queria citar dois que servem de aprendizado. Acho que o Vitória criou ao longo do tempo uma identidade. Todos sabem que o Vitória tem um formato de jogo. Isso é uma coisa que vai prevalecer em 2019”.

Jorge Macedo desembarcou no Vitória em junho deste ano e foi o responsável pelas contratações de Marcelo Benítez, Meli, Walter Bou, Érick, João Gabriel, Ruan Renato, Maurício Cordeiro e Fabiano. Dos citados nenhum convenceu o torcedor rubro-negro.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*