Rodoviários de Salvador farão manifesto pelos cinco anos de morte de sindicalista

Os rodoviários de Salvador organizam uma manifestação para a próxima segunda-feira (29), em protesto pelos cinco anos da morte de Paulo Colombiano e sua esposa, Catarina Galindo. O Sindicato dos Rodoviários programa a atividade para o início da manhã, em frente ao Fórum Ruy Barbosa. “Segunda-feira faz cinco anos da morte do companheiro e a gente percebe que os assassinos ainda estão soltos. A gente pede celeridade à Justiça no julgamento do processo”, disse o sindicalista Daniel Motta. De acordo com Motta, há a possibilidade de lentidão e atrasos nas viagens de ônibus, o que não deve durar muito tempo, para não prejudicar a população.

O assassinato

Paulo Colombiano era o responsável financeiro do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, que possuía mais de 14 mil associados, 80 diretores e 52 funcionários. A folha de arrecadação é estimada em R$ 5 milhões por ano, verba atingida apenas com as mensalidades dos sócios. Na noite do dia 29 de junho de 2010, o casal voltava para casa quando o carro em que estava foi atingido por tiros no bairro de Brotas, em Salvador. Os dois morreram na hora. Após os assassinatos, foram contratados seguranças e instaladas câmeras para filmagem na sede da entidade.