Sarampo: bebê é o 1° morto no RJ; ‘Dia D’ de vacinação contra a doença acontece amanhã (15)

Foto: Divulgação

Após 20 anos da última morte registrada em decorrência do sarampo no país, nesta sexta-feira (14) foi confirmado um óbito ocasionado pela doença no estado do Rio de Janeiro. O paciente foi um bebê de oito meses, identificado como Davi Gabriel.

Desde 2000 nenhuma morte pelo sarampo havia sido registrada no estado. A doença havia sido erradicada em 2016. Segundo a secretaria Estadual de Saúde, o bebê faleceu no dia 6 de janeiro, mas a confirmação da causa da morte ocorreu apenas agora. A secretaria disse ainda que a vacinação era feita de forma rotineira, porém, a criança contraiu sarampo antes dos seis meses de vida (idade mínima para a primeira dose da vacina).

No dia 22 de dezembro do ano passado David Gabriel deu entrada no Hospital Geral de Nova Iguaçu, apresentando um quadro de pneumonia. À época foram coletadas amostras para os exames, que confirmaram a doença em duas diferentes análises.

Surtos

Conforme dados disponibilizados pelo Ministério da Saúde, entre 2013 e 2015 ocorreram dois surtos de sarampo, a partir de casos importados, nos estados do Ceará e Pernambuco; foram aproximadamente 1.310 casos.

Os surtos da doença foram controlados com as medidas de bloqueio vacinal e, em 2016, o Brasil havia garantido o Certificado de Eliminação do Sarampo, emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

No entanto, após o surgimento de alguns casos, o país acabou perdendo o certificado em fevereiro deste ano.

Sarampo

Caracterizada como uma doença altamente contagiosa, o sarampo é transmitido por meio da fala, tosse e espirro. A pessoa infectada pode apresentar sintomas como febre, manchas vermelhas (que aparecem no rosto e vão descendo por todo o corpo), além de tosse, coriza e conjuntivite.

O sarampo pode deixar sequelas por toda a vida ou mesmo ser letal.

A vacina é forma mais eficaz de prevenção da doença, no entanto, pessoas com suspeita de sarampo, imunocomprometidas, gestantes e crianças com menos de seis meses não devem receber a vacina.

Para os alérgicos a proteínas do leite de vaca, o recomendado é  informar a condição ao profissional de saúde no posto de vacinação para que recebam a dose feita sem esse componente.

Campanha de vacinação

Em Camaçari, a campanha de vacinação contra o sarampo teve início no último dia 10 e segue até o dia 13 de março. No sábado (15), acontecerá o ‘Dia D’ de imunizações, que é conhecido como o dia de mobilização nacional.

Segundo informou o secretário de Saúde de Camaçari, Dr. Elias Natan, o município contará com uma equipe formada por cerca de 140 profissionais.

Nos dias convencionais da campanha, os atendimentos acontecem de segunda a sexta-feira. Relembre aqui a entrevista do secretário.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*