De acordo com dados obtidos pelo jornal O Globo, verbas publicitárias de empresas estatais foram destinadas a canais no YouTube que distribuem ‘fake news‘ (notícias falsas) e defendem discursos antidemocráticos. Conforme informações, pela Lei de Acesso à Informação, Petrobras e Eletrobras veicularam 28.845 anúncios nesses canais, entre o período de janeiro de 2017 e julho de 2019, momento que integra os governos de Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro, respectivamente.

A publicação destaca também que, de acordo com uma base de dados da Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República, entre junho e agosto de 2019, quase 400 mil anúncios do governo foram para 11 sites e canais que divulgam notícias falsas e propagam ataques contra a democracia.

Ao ‘O Globo’, as empresas estatais, bem como a Secom, garantiram que não destinaram verbas para esses sites e canais em específico. No entanto, os anunciantes podem impedir que seus anúncios sejam veiculados em certos tipos de endereços.

Alguns proprietários desses canais, inclusive, são investigados sobre distribuição de notícias falsas. Eles foram alvo de mandados de busca e apreensão determinados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), ao longo da semana passada.

0 0 voto
Article Rating