Situações de racismo, LGBTfobia e violência poderão ser denunciados nos circuitos do Carnaval

Os atos discriminatórios e violentos contra LGBT lideraram os tipos de ocorrências fichadas, com mais de 1.500 registros

Ao todo sete postos do Observatório da Discriminação Racial, LGBT e Violência Contra a Mulher funcionarão nos circuitos Dodô (Barra-Ondina) e Osmar (Campo Grande) durante o Carnaval. As situações serão observadas, registradas e encaminhadas.

Segundo a Secretaria Municipal de Comunicação Social (Secom), em 2018 foram registrados 4.600 casos pelo Observatório. Os atos discriminatórios e violentos contra LGBT lideraram os tipos de ocorrências fichadas, com mais de 1.500 registros.

Foto: Arquivo/Correio da Bahia

As denúncias também poderão ser feitas no whatsapp do Observatório, pelo número (71) 98622-5494 ou no site da Semur, no ícone “denuncie”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*