Suspeitos de explodirem banco morrem em confronto com os PMs no sul da Bahia

Populares revelaram que pessoas estranhas à cidade estavam, no dia anterior ao crime, alojadas em três casas na rua do Cemitério

Foto: Divulgação/SSP-BA

Uma guarnição da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Cacaueira localizou dois suspeitos de participação numa explosão ao terminal bancário do Bradesco, na madrugada desta sexta-feira (1º), em Almadina, cidade localizada no Sul da Bahia distante de 470 quilômetros de Salvador.

A dupla, que não possuía identificação, trocou tiros com a Polícia Militar, foram alvejados e, apesar de encaminhados ao Hospital Municipal de Itapitanga, não resistiram aos ferimentos.

“Fomos informados que cerca de 10 homens estavam assaltando o terminal de autoatendimento do Bradesco e, quando chegamos ao local, constatamos que o banco já tinha sido explodido e que os criminosos, armados com pistolas, revólveres e armas longas, fugiram num Fox branco, num Uno e em duas motocicletas em direção a Itapitanga”, declarou o comandante da Cipe Cacaueira, major Ricardo Silva.

Ainda segundo ele, populares revelaram que pessoas estranhas à cidade estavam, no dia anterior ao crime, alojadas em três casas na rua do Cemitério. “Ao chegarmos numa das residências fomos recebidos a tiros e, no revide, dois dos bandidos acabaram alvejados”, explicou. Disse ainda que os criminosos alvejados tenham ligação com a quadrilha que explodiu o banco.

Foram apreendidos dois revólveres, um 38, marca Taurus, contendo três munições, e um 32, com seis munições, 30 trouxinhas de maconha, uma balança, cinco relógios, dois rádios- comunicadores, dois aparelhos celulares, um caderno de anotações, um recipiente de pó com cocaína e R$ 600.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*