Três são indiciados por naufrágio que matou 19 pessoas na travessia SSA – Mar Grande

O comandante, o proprietário da empresa e o engenheiro naval vão responder por homicídio culposo e lesão corporal culposa no caso do naufrágio da embarcação Cavalo Marinho I

Três pessoas foram indiciadas após inquérito policial ser concluído e apontá-los como responsáveis pelo naufrágio da lancha Cavalo Marinho I, ocorrido no dia 24 de agosto de 2017. O incidente provocou a morte de 19 pessoas.

O comandante da embarcação, Osvaldo Coelho Barreto; o proprietário da empresa, Lívio Garcia Galvão; e o engenheiro naval, Henrique José Caribe Ribeiro, vão responder por homicídio culposo e lesão corporal culposa.

O naufrágio, ocorrido na Baía de Todos-os-Santos, próximo de Mar Grande (Vera Cruz), era investigado pela 24ª Delegacia Territorial (DT), na ilha. O inquérito foi finalizado na terça-feira (10), mas divulgado hoje (quinta-feira, 12), pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA).

“Colhi cerca de 135 depoimentos de vítimas, tripulantes, do proprietário da empresa e do engenheiro naval, além dos 95 exames solicitados”, relatou o delegado Ricardo Amorim, titular da 24ª DT, em nota divulgada pela SSP-BA.
O inquérito agora será analisado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), que deve também analisar as provas e oferecer ou não a denúncia para a Justiça.

Leia também:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*