“Vai ter que pedir desculpas”, diz Caetano a quem o acusou de ser mandante de incêndio na Seinfra

Ao mesmo tempo em que se defendeu das acusações, afirmando que não tem qualquer interesse em destruir equipamentos públicos ou documentos, dirigiu o indicador para quem, segundo ele, desperta desconfiança

O deputado Luiz Caetano foi interpelado pelo apresentador do programa Conectado, Roque Santo, sobre os incêndios criminosos que destruíram equipamentos e documentos no prédio da Secretaria de Infraestrutura de Camaçari. O entrevistado, imediatamente, fez referência às acusações que ouviu, apontando-o diretamente ou exaltando a hipótese de ser ele o misterioso mandante do delito. “Quem disse que foi Caetano vai ter que pedir desculpa, pois a verdade vai aparecer”, declarou.

Ao mesmo tempo em que se defendeu das acusações, afirmando que não tem qualquer interesse em destruir equipamentos públicos ou documentos, dirigiu o indicador para quem, segundo ele, desperta desconfiança. “Todo meliante, quando flagrado, procura logo em quem botar a culpa. Foi o que o governo municipal fez”, afirmou, apresentando uma indireta inflamável.

Em seguida, se deparou com outro questionamento intrigante. Após o incêndio mais recente, foi levantada a possibilidade do motivo ser a destruição de documentos relacionados a obra de revitalização do Rio Camaçari, acompanhada da informação de que a Caixa Econômica Federal estava encontrando dificuldade de identificar o destino de R$ 40 milhões. “Onde estão os R$ 40 milhões?”, perguntou Roque Santos. “Tem que perguntar a Elinaldo”, se esquivou Caetano, tão rápido quanto um boxeador profissional.

O deputado garante que tomou todos os cuidados necessários para conseguiu comprovar a aplicação das verbas destinadas para a obra pela Caixa. “Tudo que eu pagava, só pagava depois que a Caixa aprovava. Pedi que Caixa acompanhasse todo o processo, desde a construção do projeto executivo. Quem têm que dar essa resposta são os outros”, argumentou.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*