Vídeo: ‘Votei nele, mas o que ele falou tá errado’, censura Lázaro Bolsonaro, apoiador do presidente

Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, sobre as medidades de combate ao novo coronavírus (Covid-19) adotadas no país, também repercutiu negativamente em aliados do seu governo na Bahia. Apoiador e figura carimbada em atos relacionados ao mandatário brasileiro, o ouvinte Lázaro Bolsonaro se mostrou indignado com a fala do ‘mestre’, transmitida em rede nacional na noite da terça-feira (24).

Durante a segunda edição do Bahia No Ar (Rádio Sucesso 93.1), desta quinta-feira (26), Lazáro ligou para o programa, comandado pelo radialista Roque Santos, e fez a seguinte afirmação:

“Boa tarde, meu amigo Roque Santos. Quem tá falando aqui é seu amigo Lazáro Bolsonaro. Você sabe que sempre eu entro aí no ar pra defender o nosso presidente [Jair Bolsonaro]. Mas hoje eu quero deixar, tanto para os meus amigos seguidores, quanto para as demais populações que não aceita a maluquice que o nosso presidente falou. Vamos ficar em casa. Sou Bolsonaro sim, mas o que ele falou tá errado, ele não é médico, vamos ficar em casa, a situação é séria”, pontuou.

Ademais, ele também encaminhou um vídeo ao BNA, onde aparece com alguns utensílios de segurança e uma foto de Bolsonaro, que ao final da produção audiovisual é jogada no chão.

“Ouvindo seus conselhos e retado com meu presidente Jair Bolsonaro, que falou que podia voltar tudo ao normal, eu agora resolvi, não fui trabalhar hoje, estou em casa, com luva, com a máscara, com a roupa pra ninguém me tocar e vou ali comprar o pão. Eu garanto a você, que eu votei nele, mas o que ele falou tá errado”, disse Lázaro no áudio do vídeo.

Assista o vídeo encaminhado ao BNA:

Pronunciamento

Na terça-feira, Bolsonaro chamou a Covid-19 de “resfriadinho”, contrariou especialistas e pediu fim do “confinamento em massa”, além de apelar pela “volta à normalidade”. O presidente também culpou a imprensa por “espalhar pavor”.

Dentre a alta repercussão negativa, a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), entidade que representa médicos especialistas, destacou em nota: “Trouxe-nos preocupação o pronunciamento oficial do Presidente da República Jair Bolsonaro, ao ser contra o fechamento de escolas e ao se referir a essa nova doença infecciosa como “um resfriadinho”.

Os médicos infectologistas asseguram que a pandemia do novo coronavírus é uma realidade grave. No mundo, são mais de 420 mil casos confirmados da doença e mais de 17 mil mortes. Destas, 47 no Brasil (40 em São Paulo, 6 no Rio de Janeiro, e 1 no Amazonas). Clique aqui e veja a nota da SBI completa.

Twitter

Na manhã da quarta-feira (25) o presidente voltou a reafirmar sua opinião sobre as medidas adotadas em combate ao novo coronavírus. Pelo Twitter, o mandatário brasileiro escreveu: “Devemos abrir o comércio e tudo fazer para preservar a saúde dos idosos e protadores de comorbidades”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*