Na noite de ontem (15), a dentista Cristiane Bacelar, que atua em Camaçari, publicou um relato emocionante contanto sobre como foi a experiência de ter passado pelo novo coronavírus (Covid-19).

No ínicio da gravação, intitulada como “VENCI O COVID-19”, ela conta que tudo ainda é “muito recente, muito doloroso” e que ela “passou por momentos muito difícies”. (veja o vídeo ao final da matéria)

“Comecei com sintomas muito leves. Coriza, garganta arranhando, achei que estava com uma baixa de imunidade, decorrente de todo o meu trabalho, mas não era”, destaca.

“Ela conta que fez uso de medicações em casa, mas os sintomas só aumentavam. “No sétimo dia, foi um dos piores dias da minha vida, passei a noite em claro rezando que o dia amanhecesse, porque era uma falta de ar absurda. Eu ouvia as pessoas falarem que era a sensação de morrer afogado no seco, e eu vive essa experiência, de sentir que estava morrendo no seco”, desabafa.

Pela manhã, ela foi em busca de socorro em uma unidade de saúde. Lá, foi constatado que ela não precisaria ficar internada. De volta para casa, após cerca de três dias os sintomas como falta de ar persistiram e, após uma tumografia foi verificado que o pulmão estava 50% comprometido.

A dentista, que tem dois filhos (11 e 9 anos de idade), bastante emocionada, reforçou que o principal combustível que a manteve firme foi a fé.

Cristiane revelou também que o caso dela era de intubação, mas ela pediu que não fosse feito: “dentro de mim eu sentia que se fosse intubada eu não voltaria”, frisa.

Ao longo do vídeo, ela conta que, antes do diagnóstico de recuperação da doença, ainda passou por outras complicações e precisou, inclusive, procurar um cardiologista.

“Pessoal, não brinque, não vacile, porque o vírus, ele pode matar”, alerta a dentista ao final do final.

Casos em Camaçari

No boletim municipal, divulgdo na quarta-feira (15) pela Prefeitura de Camaçari, o município aparece com 2.693 casos confirmados da Covid-19, desde o ínicio da pandemia.

Do total de infectados na cidade: 1.486 pacientes já estão recuperados, 1.157 casos seguem ativos e 50 pessoas foram a óbito em decorrência de complicações causadas pela doença.

Assista abaixo o relato de Cristiane:

0 0 voto
Article Rating