Vitória é Tetracampeão Baiano

O Bahia queria muito acabar com o jejum de nove anos sem levantar o caneco estadual e pressionou o Vitória do início ao fim da partida deste domingo (2).

Só que o Leão conseguiu segurar o quanto precisava e, mesmo perdendo por 2 a 1 no Barradão, garantiu o segundo tetracampeonato de sua história.

O primeiro aconteceu nos anos de 2002, 2003, 2004 e 2005.

Além disso, o Leão tornou-se o maior campeão estadual do país nesta década, a primeira do século XXI, ao lado do Fortaleza, campeão cearense.

Dos 10 títulos baianos disputados, oito ficaram na Toca do Leão.

Elkeson abriu o placar para os rubro-negros.

Rodrigo Grahl empatou e Lima marcou o gol da virada, mas era tarde demais.

Agora, as equipes voltam-se para o Campeonato Brasileiro das Séries A e B.

Na sexta-feira (7), o Bahia recebe o América-RN no estádio de Pituaçu, às 21h.

No sábado (8), o Vitória encara o Palmeiras no Palestra Itália, às 18h30.

Vitória marca e complica para o Bahia

O Bahia começou em cima.

Logo aos 2 minutos de jogo, o atacante Rodrigo Grahl pegou rebote após jogada de Rogerinho e chutou de esquerda, de fora da área.

O goleiro Viáfara caiu no canto direito e pegou sem dificuldade.

Aos 4 minutos, o volante Uelliton cobrou falta de longe e com força.

No susto, Fernando deu um tapa na bola, a mandando para escanteio.

O Tricolor voltou a ameaçar a meta rubro-negra aos 11.

Ananias recebeu a bola dentro da área e chutou no meio do gol.

Após leve desvio em Egídio, Viáfara, esperto, a segurou.

Logo depois, o volante Vanderson arriscou de fora da área, no canto direito de Fernando, que saltou e agarrou a bola.

Aos 15, Rogerinho fez boa jogada pelo meio e tocou para Grahl, que invadiu a área e chutou em cima do arqueiro colombiano.

A equipe comandada pelo técnico Renato Gaúcho tinha mais volume de jogo, quando Ramon cobrou escanteio na pequena área.

Fernando espalmou para frente da área.

Elkeson veio com tudo e mandou uma bomba.

Gol do Leão e o tetra fica mais perto: 1 a 0.

Aos 28, o atacante Júnior quase ampliou.

Depois de receber passe de Ramon, ele girou na entrada da área e chutou, mas a bola passou à direita de Fernando.

O Tricolor parecia não ter sentido o gol e tentou o empate.

A grande chance veio aos 47.

Após erro do zagueiro Reniê, Grahl entrou na área rubro-negra e tocou para Mendes.

Viáfara estava batido no lance, mas Wallace deu um carrinho e tirou o perigo de lá.

Surge uma esperança tricolor, mas história se repete

A postura tricolor no segundo tempo não mudou, e o ímpeto inicial resultou no empate.

No primeiro minuto da volta do intervalo, Rogerinho cobrou falta da esquerda, Nen cabeceou e Viáfara deu rebote.

Rodrigo Grahl, livre de marcação, igualou o marcador.

Os comandados de Renato Gaúcho partiram de vez pra cima do Vitória, que se segurava como podia.

Aos 11, Rogerinho cobrou nova falta da esquerda.

Mendes cabeceou, Viáfara desviu e a bola bateu no travessão.

Na sobra, o lateral esquerdo Ávine tentou colocpa-la para o fundo das redes, mas passou batido e a zaga tirou o perigo da pequena área.

Em seguida, o Rubro-negro partiu no contra-ataque.

Egídio pegou na ponta esquerda e chutou por cima, com perigo.

Aos 15, Ávine cruzou da esquerda e Grahl cabeceou, mas nas mãos de Viáfara.

No mesmo minuto, Ricardo Silva, técnico do Vitória, foi expulso por reclamação.

Aos 21, Fernando quase entrega o título ao Leão.

Depois de segurar a bola no ar, ele a deixa escapolir.

Uelliton domina e chuta, mas por cima do travessão.

O Bahia seguia pressionando e o volante Vanderson acabou expulso, aos 26, depois de receber o segundo amarelo por um carrinho em Ananias.

O volante Uelliton ainda teve a chance de fechar o caixão tricolor com Uelliton, aos 43 minutos.

Ele entrou sozinho na área de Fernando, mas chutou fraco, facilitando a defesa do arqueiro do Bahia.

Eram 46 minutos, quando Lima fez o tento da virada tricolor.

Rodrigo Grahl chutou em cima de Viáfara, mas o atacante que havia entrado no lugar de Nen marcou o gol da virada.

Renato quase deixou o placar igual novamente.

Em jogada de contra ataque, o meia rubro-negro chutou de fora da área.

Fernando deu um leve toque na bola e cedeu escanteio.

Vitória x Bahia
Local: Estádio Manoel Barradas
Data: 02/05/2010
Árbitro: Heber Roberto Lopes (FIFA)
Assistentes: Emerson Augusto Carvalho (FIFA) e Erich Bartolomeu Bandeira (FIFA)

Vitória: Viáfara; Nino Paraíba, Wallace, Reniê e Egídio; Vanderson, Uelliton, Bida e Ramon (Renato); Elkeson (Neto Coruja) e Júnior.

Técnico – Ricardo Silva.

Bahia: Fernando; Apodi (Carlos Alberto), Alison, Nen (Lima) e Ávine; Marcone, Leandro (Edílson), Ananias e Rogerinho; Rodrigo Grahl e Mendes.

Técnico – Renato Gaúcho.

Fonte: IBAHIA