A partir da segunda-feira (1°) o Centro Comercial de Camaçari, bem como os estacionamentos da feira serão fechados, permanecendo assim até o dia 8 de junho. No entanto, a Lotérica e posto do Auxilio Emergencial, que funcionam na área interna do estabelecimento, seguirão funcionando. A informação foi confirmada, em nota, neste sábado (30), pela prefeitura.

A medida, que visa conter a proliferação do novo coronavírus (Covid-19) na cidade, foi definida em reunião na presente data. Na ocasião, também foi formalizado o toque de recolher por meio do Decreto número 7.357/2020, de 30 de maio de 2020, divulgado no Diário Oficial do Município (DOM) n.º 1.423, publicado na mesma data. Saiba mais sobre o toque de recolher aqui.

Segundo a gestão municipal, as iniciativas se fazem necessárias, em decorrência do aumento exponencial dos casos da Covid-19 no município, “que teve uma elevação de 50% no número de pessoas contaminadas em menos de uma semana”, frisa trecho da nota.

No boletim da sexta-feira (29), última atualização até o momento, Camaçari já totaliza 226 casos da Covid-19 e 10 óbitos. Do total de infectados, 100 já estão recuperados.

Ademais, também ficou determinado, que será proibida a circulação de vendedores ambulantes comercializando produtos no Centro da cidade. E visando evitar o trânsito de veículos no entorno do local, algumas ruas serão interditadas durante o período.


Decreto

Estão excluídas das restrições previstas no decreto as hipóteses de deslocamentos caracterizados por situação de urgência, a exemplo da necessidade de acesso a serviços essenciais de saúde e farmácia, bem como aqueles que tenham em tal período a necessidade de deslocamento para fins de trabalho ou retorno deste ao domicílio. Ficam permitidos ainda os deslocamentos dos prestadores de serviços na modalidade entrega em domicílio de alimentos (conhecida como delivery) , os quais terão permissão de funcionamento e circulação até às 23h59, com tolerância de até uma hora para o retorno dos colaboradores aos domicílios.

Para as localidades de Vila de Abrantes, Arembepe e Catu de Abrantes, na costa, além dos bairros Ponto Certo e Gleba E, na sede, locais onde os índices da doença são maiores, no período compreendido entre os dias 30 de maio e 7 de junho, haverá a aplicação de medidas de prevenção complementares intensificadas para o enfrentamento da disseminação do novo coronavírus, mediante apoio e proteção em favor da população e restrição de atividades, nos seguintes termos: distribuição de máscaras; realização de testes rápidos; distribuição de cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade social; higienização e lavagem de ruas; ações de combate ao mosquito aedes aegypti; maior apoio às instituições que atendam idosos, crianças e pessoas portadoras de deficiência, localizadas nas áreas; além da realização do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) itinerante.

Nas localidades e bairros citados anteriormente, como medidas restritivas complementares, ficarão suspensas a realização de toda e qualquer atividade econômica formal e informal, incluindo ambulantes e feirantes, excetuado o funcionamento de determinados estabelecimentos, que constam no decreto.

0 0 voto
Article Rating