Com dois de Maurício, Vitória vence o Duque de Caxias no Engenhão

O Vitória começou a ter cara de time que vai brigar pelo acesso.

Nesta sexta (10), no Engenhão, o Rubro-negro soube reagir diante do Duque de Caxias, virou a partida e venceu por 3 a 2.

Destaque do jogo, que trouxe os primeiros três pontos do time baiano fora de casa, foi o zagueiro Maurício, que errou no primeiro gol do adversário, mas se redimiu ao balançar as redes duas vezes.

Neto Baiano completou o placar a favor do Leão.

O triunfo faz o Vitória pular para a 7ª colocação da tabela, agora com seis pontos.

O Duque de Caxias, que começou na laterna, continua no seu posto, com apenas um ponto ganho.

O Rubro-negro volta a campo na próxima terça-feira (14).

A partida é contra o ABC-RN, no Barradão.

No mesmo dia, o Duque de Caxias visita o Sport, na Ilha do Retiro.

Os jogos são válidos pela quinta rodada da Série B.

Maurício entrega o ouro, mas deixa o seu
Mesmo com o meio-campo reforçado, o Vitória não conseguiu acompanhar o bom toque de bola do Duque de Caxias no começo do jogo.

Comandado por Erick Flores e o atacante Valdiram, O time da casa chegava fácil, mas a zaga do Leão se mantinha segura.

Porém, foi o Rubro-negro que assustou primeiro.

Aos 14, Neto Baiano recebeu na esquerda e bateu forte.

Fernando, bem colocado, segurou.

No controle da situação, o Duque de Caxias respondeu aos 18.

Valdiram invadiu a área e, de canhota, exigiu grande defesa do outro Fernando, o goleiro rubro-negro.

Apesar do domínio, o Duque de Caxias abriu o placar contando com falha adversária.

Aos 24, Maurício saiu jogando mal e entregou a bola nos pés de Erick Flores.

No contra-ataque e toque de bola, Somália recebeu com o gol livre para balançar as redes.

Inconformado com o rendimento do Vitória, Geninho promoveu a primeira mudança logo aos 32 minutos de jogo – Rildo em lugar de Xuxa.

Assim, o Vitória ganhou em velocidadade e foi para cima do adversário.

O empate veio aos 36 minutos.

Após bola levantada na área do Duque de Caxias, a zaga afastou mal e a bola chegou até Maurício.

Ele deu um leve toque para encobrir o goleiro Fernando e se redimir da falha no gol adversário: 1 a 1.

Bem na defesa, Vitória vai para a virada
O Vitória voltou do intervalo disposto a virar a partida.

A arma era a mesma: explorar a velocidade de Rildo.

Mas nada disso foi preciso para que o time baiano chegasse ao segundo gol.

Logo aos três minutos, depois de cobrança de falta de Geovanni do lado direito, Maurício subiu mais do que a zaga adversária e tocou de cabeça.

Fernando ainda tentou espalmar, mas a bola morreu nas redes do gol do Duque de Caxias.

Agora atrás no placar, o time da casa teve que se lançar ao ataque para não perder mais uma na Série B.

Porém, a defesa do Vitória continuava bem e não deixava espaços para infiltrações do adversário.

Do outro lado, o Leão tinha espaços de sobra para buscar o terceiro gol.

Aos 28, Neto Baiano escorou de cabeça e deixou Rildo
cara a cara com o goleiro Fernando.

Mas o camisa 1 do time carioca foi mais rápido e fez a defesa.

Mas não demorou para o Vitória ampliar.

E como numa repetição do primeiro gol do Duque, houve contribuição da zaga.

Aos 34, Genílson errou no passe e entregou nos pés de Geovanni.

O meia entregou a bola nos pés de Neto Baiano, que só mandou para o gol.

A bola passou por baixo de Fernando.

A resposta do Duque foi imediata.

No lance seguinte, Bruno Veiga recebeu falta na área e o árbitro marcou pênalti.

Somália partiu para a cobrança, bateu bem e diminuiu o placar.

Mas ficou nisso.

Duque de Caxias x Vitória – 4ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B
Data: 10/06/2011
Local: estádio Engenhão
Árbitro: Emerson Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Pedro Araújo Dias Cotta (MG)

Duque de Caxias: Fernando; Léo, Santiago, Bruno Costa (Genílson) e Paulo Rodrigues; Júlio César, Leandro Teixeira, Erick Flores e Tony (Gilcimar); Valdiram (Bruno Veiga) e Somália.

Técnico – Alfredo Sampaio.

Vitória: Fernando; Nino Paraíba, Alison, Maurício e Fernandinho; Rodrigo Mancha, Zé Luís, Jérson, Xuxa (Rildo) e Geovanni (Esdras); Neto Baiano (Léo Fortunato).

Técnico Geninho.

* Fonte: CDB