O prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM), usou as redes sociais para compartilhar uma foto ao lado da primeira-dama do município, Ivana Paula, onde comemora o “reconhecimento de Prefeito Amigo da Criança”, dado pela Fundação Abrinq, que atua pelos ‘Direitos da Criança e do Adolescente’, em todo o país.

“Recebi da @fundacaoabrinq, com o coração cheio de alegria, o reconhecimento de Prefeito Amigo da Criança. Esse troféu é a concretização de tudo que temos feito pelas crianças e adolescentes da nossa cidade. Obrigado meu Deus!”, escreveu Elinaldo nas redes sociais.

Na Bahia, além de Elinaldo, também já receberam o título de “Prefeito Amigo da Criança” (entre 2017 a 2020) os gestores de: Itambé, Eduardo Coelho de Paiva Gama; Irecê, Elmo Vaz Bastos de Matos; Uauá, Lindomar de Abreu Dantas; Várzea da Roça, Lourivaldo Souza Filho; Juazeiro, Marcus Paulo Alcântara Bomfim; Conceição do Jacuípe, Normelia Maria Rocha Correia; e de Mutuípe, Rodrigo Maicon de Santana Andrade.

Fundação Abrinq

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq) criou, em 1989, uma Diretoria de Defesa dos Direitos da Criança (núcleo que futuramente se tornaria a ‘Fundação Abrinq’, pelos Direitos da Criança e do Adolescente).

“O que motivou a iniciativa foi a crença de que não seria possível esperar que o poder público resolvesse sozinho tais questões. Havia a convicção de que o trabalho em favor das crianças e dos adolescentes em situação de vulnerabilidade no país não deveria ser uma ação individual, mas sim um esforço coletivo de toda a sociedade”, frisa a instituição.

Desde 13 de fevereiro de 1990, a Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente atua alinhada aos preceitos estabelecidos na Constituição Federal de 1988 e na Convenção Internacional dos Direitos da Criança, da ONU, de 1989.

A Fundação Abrinq visa a “incidência política; a implementação de programas e projetos; e o desenvolvimento de ações de comunicação e engajamento que buscam, sempre, a promoção dos direitos das crianças e dos adolescentes nas diferentes realidades brasileiras”.

0 0 voto
Article Rating