Coronavírus: aumento do número de casos fora da China abala bolsas da Europa

O vírus infectou cerca de 77 mil pessoas e já matou mais de 2.500 na China, onde ele se originou no ano passado.

Nesta segunda-feira, 24, um aumento no número de casos de coronavírus fora da China abala as bolsas da Europa, os investidores temem que o surto possa afetar significativamente o crescimento global.

Segundo o G1, em Milão, o índice FTSE/MIB tinha queda de mais de 4%, após a Itália informar que ao menos 190 pessoas foram diagnosticadas com o vírus, e cinco morreram. Nas bolsas de Londres, Frankfurt e Madri, a queda superava 3% nesta manhã.

O índice pan-europeu STOXX 600 chegou a cair 2,5%, maior queda percentual desde outubro. Entre os piores desempenhos no STOXX 600 estiveram as acções aéreas, com a EasyJet, Ryanair, Air France e Lufthansa a caírem entre 7% e 11%. O índice de viagens e lazer da Europa segue a cair 4%.

Conforme a publicação, a busca por ativos considerados mais seguros também elevava a cotação do ouro, que tinha alta de 2,5%, atingindo US$ 1.680 por onça, elevando os ganhos no ano acima dos 10%.

Crescimento global será modesto em 2020 e 2021, preveem líderes financeiros no G20

Uma alta de novos casos de infecção pelo Covid-19, o coronavírus, em países como a Itália, a Coreia do Sul e o Irã nesta segunda-feira (24) aumentou o receio de que haja uma pandemia da doença.

O vírus infectou cerca de 77 mil pessoas e já matou mais de 2.500 na China, onde ele se originou no ano passado.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*