Coronavírus: Sesau esclarece sobre comentários de médica da UPA da Gleba A, em Camaçari

Foto: Reprodução

Após a circulação nas redes sociais de alguns áudios de uma médica que atende na UPA (Unidade de Ponto Atendimento) da Gleba A, em Camaçari, a Secretaria de Saúde (Sesau) do município emitiu uma nota falando sobre o assunto.

No conteúdo dos áudios, a profissional fala sobre sua preocupação com o novo coronavírus  (Covid-19) em Camaçari. A profissional também pontua sobre a demora do Laboratório Central da Bahia (Lacen) em dar resposta aos exames dos casos suspeitos da doença na cidade.

Em resposta, a Sesau assegura que “atualmente, não é possível confirmar o contágio pelo novo coronavírus sem o exame ser analisado e atestado pelo LACEN, único laboratório na Bahia autorizado pelo Ministério da Saúde para confirmar os resultados. E que a demora das análises é uma realidade em virtude da demanda de exames em todo o estado”, diz trecho da nota.

“Sobre o número de casos suspeitos que deram entrada na unidade de pronto atendimento a Sesau confirma. E estes casos estão contabilizados entres os que já foram descartados e os que ainda aguardam análise laboratorial pelo LACEN”, acrescenta.

Por fim, a Sesau destaca que, “este é um momento onde especulações sobre dados ou informações oficiais não ajudarão no enfrentamento a esta pandemia”. E recomenda que “o melhor a fazer neste momento é ficar em casa para que a curva do pico do contágio seja achatada e assim, aos poucos, a vida social e econômica possa voltar à normalidade”, finaliza.

Leia a nota da Sesau na íntegra:

“NOTA DA SESAU SOBRE COMENTÁRIOS DE MÉDICA DA UPA DA GLEBA A

Nesta terça-feira (31/3) circula nas redes sociais alguns áudios de uma médica da UPA da Gleba A, nos quais a profissional fala sobre sua preocupação com a Covid-19 na cidade e a demora do Laboratório Central da Bahia (LACEN) em dar resposta aos exames dos casos suspeitos em Camaçari, o que poderia está interferindo na realidade do vírus no município, indo de encontro com as informações oficiais.

Nos áudios a médica ainda afirma sobre o número de casos suspeitos que deram entrada na UPA, deixando a entender que alguns desses casos já teriam o resultado do exame pelo LACEN, levando a população a imaginar que a Secretaria da Saúde (Sesau) do município estaria escondendo informações.

Em resposta às afirmações feitas, a Sesau de Camaçari afirma que, atualmente, não é possível confirmar o contágio pelo novo coronavírus sem o exame ser analisado e atestado pelo LACEN, único laboratório na Bahia autorizado pelo Ministério da Saúde para confirmar os resultados. E que a demora das análises é uma realidade em virtude da demanda de exames em todo o estado.

Sobre o número de casos suspeitos que deram entrada na unidade de pronto atendimento a Sesau confirma. E estes casos estão contabilizados entres os que já foram descartados e os que ainda aguardam análise laboratorial pelo LACEN. Até esta terça-feira (31/3) já foram descartados 45 casos e 33 estão em análise. E outros casos têm sido descartados, antes mesmo de se tornarem suspeitos, na própria unidade de saúde através da avaliação médica dos sintomas do paciente.

Este é um momento onde especulações sobre dados ou informações oficiais não ajudarão no enfrentamento a esta pandemia. É notório que o isolamento social potencializa mais ainda este temor. No entanto, o melhor a fazer neste momento é ficar em casa para que a curva do pico do contágio seja achatada e assim, aos poucos, a vida social e econômica possa voltar à normalidade”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*