Em 2019 a temperatura média dos oceanos atingiu o maior registro da história, além de bater o terceiro recorde consecutivo, conforme informações divulgadas nesta segunda-feira (13) por um estudo publicado na revista científica “Advances in Atmospheric Sciences”.

A pesquisa mostra que os oceanos estiveram 0,075 °C acima da média registrada de 1981 a 2010. Nas últimas seis décadas, essa temperatura subiu 450%, o que corresponde a uma elevação de 46 mm no nível dos oceanos.

Os oceanos estão cada vez mais quentes e a temperatura está se elevando a uma velocidade cada vez maior. O pesquisadores alertam que mesmo que as emissões de gases do efeito estufa parem, os oceanos continuarão a ter temperaturas elevadas porque demoram a se estabilizar. “Esse aquecimento medido dos oceanos é irrefutável e é mais uma prova do aquecimento global”, disse a líder da pesquisa, Lijing Cheng .

Aquecimento dos oceanos

O derretimento de geleiras, causado pelas águas oceânicas mais quentes, acaba ocasionando: o aumento do nível do mar, ameaçando assim comunidades costeiras; o embranquecimento dos corais, que reflete a perda de vitalidade neste ambiente que fornece alimento e abrigo para diversas espécies marinhas; e o aumento de tempestades e furacões.

Distintas pesquisas sobre o assunto também revelam outras consequências preocupantes decorrentes do aumento da temperatura dos oceanos. São elas: Derretimento das camadas de gelo, elevando o nível do mar; redução do nível de oxigênio das águas, afetando a vida marinha e corais; 95% dos recifes de coral sofrerão branqueamento até o final do século, se as emissões de gases do efeito estufa continuarem; maior evaporação e aumento da umidade na atmosfera, levando a um ciclo hidrológico extremo; condições mais propensas a fortes chuvas e inundações, além de furacões e tufões; formação de fenômenos como o El Niño e La Niña; entre outros.

0 0 voto
Article Rating