Falta de trabalhador qualificado afeta metade das indústrias no país

Setor de biocombustíveis é o mais atingido

Foto: divulgação

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria divulgada hoje, 11, revela que cinco em cada dez indústrias brasileiras têm dificuldade em contratar por falta de trabalhador qualificado.

O estudo mostra que a escassez de mão de obra qualificada afeta principalmente a indústria de biocombustíveis, onde 70% das empresas dizem ter dificuldades com a qualificação dos trabalhadores. Seguida das indústrias de móveis (64%), de vestuário e de produtos de borracha (empatadas com 62%), têxtil e de máquinas de equipamentos (60% cada).

Segundo a pesquisa nomeada Sondagem Especial – Falta de Trabalhador Qualificado, a função com maior carência de trabalhador qualificado é a de operador, afetando 96% das empresas que relataram o problema.

A lista segue com empregados de nível técnico, que atinge 90% das indústrias que enfrentam a falta de empregados com a formação adequada. Outras áreas com escassez de qualificação: venda e marketing (82%), administrativa (81%), engenharia (77%), gerencial (75%) e pesquisa e desenvolvimento (74%).

O estudo destaca ainda a baixa inserção da educação profissionalizante no país. Enquanto o percentual de estudantes do ensino médio matriculados em cursos profissionalizantes ultrapassa 40% na Alemanha, na Dinamarca, na França e em Portugal e atinge cerca de 70% na Áustria e na Finlândia, o percentual chega a apenas 9,7% no Brasil.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*