O folião que precisar registrar ocorrência de violência contra a mulher, for vítima de crimes de racismo e intolerância ou envolvendo adolescentes, no circuito do Carnaval, vai dispor de atendimento nos postos avançados das unidades especializadas da Polícia Civil.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), as ocorrências envolvendo mulheres poderão ser registradas nos três postos da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), instalados no Largo Dois de Julho, no circuito Osmar, na Rua Airosa Galvão, na Barra, e na Avenida Adhemar de Barros, em Ondina.

Ainda segundo a SSP, os casos que necessitem de maior atenção serão encaminhados para a Deam de Brotas, que funcionará 24 horas. Já as vítimas de racismo e intolerância poderão ser atendidas no Posto de Atendimento a Vítimas de Crimes de Racismo e Outros Delitos de Intolerância (PAVRI), no Largo Dois de Julho.

A Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI) vai disponibilizar quatro postos para a população. As estruturas serão montadas no Passeio Público, na Praça da Piedade, na Avenida Adhemar de Barros e no Shopping Barra.

0 0 votos
Article Rating