Governo anuncia linha de crédito a pequenas e médias empresas

Medida atinge 1,4 milhão de empresas e 12,2 milhões de trabalhadores

Foto: Carolina Antunes/PR

O governo federal anunciou hoje, 27, uma linha de crédito para financiar a folha de pagamentos de pequenas e médias empresas, como forma de apoiá-las durante a situação de calamidade pública em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus, covid-19.

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro foi feito no Palácio do Planalto com a presença dos presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto, da Caixa Econômica Federal Pedro Guimarães, e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Gustavo Montezano.

A linha de financiamento deve beneficiar 1,4 milhão de empresas, atingindo 12,2 milhões de trabalhadores. O crédito vai ser destinado a empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil a R$ 10 milhões e vai financiar dois meses da folha de pagamento, com volume de R$ 20 bilhões por mês.

Segundo Campos Neto a medida será operacionalizada pelo BNDES e o limite de financiamento é de dois salários mínimos.

Auxílio a autônomos

Nessa quinta, 26, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600, destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa durante a crise provocada pela pandemia de coronavírus. A matéria segue para análise do Senado e depois vai à apreciação do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com a última atualização do Ministério da Saúde, divulgada nessa quinta-feira, 26, o país registra 2.915 casos confirmados de covid-19 e 77 mortes causadas pela doença. A taxa de letalidade é de 2,7%.

1 Comentário

  1. Está medida realmente irá ajudar muitas famílias, mais por que em vez de liberar esses 600 reais, o governo não uma MP.em que as empresas liberase nossos formularios previdenciário onde sim poderíamos entrar no seguro desemprego onde poderíamos assegurar o sustento de nossas famílias por no mínimo 3 a 4 meses pois muitos trabalhadores perderam seus empregos inclusive a mim que estou escrevendo deveria tbm ter uma MP que apoiasse o trabalhador pois essa gestão acabou prejudicando muito o trabalhador certo de que quem seta o emprego é o empregador beleza mais quem coloca a mão na massa quem faz a economia tirar é o trabalhador que coloca a mão na massa pra poder sustentar seus familiares.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*