Manchas de óleo chegam em Jauá e Abrantes

Foto: Reprodução / João Arthur - Projeto Tamar

Foi confirmada pela Marinha a chegada das manchas de óleo em mais duas praias da Costa de Camaçari: Jauá e Abrantes. As amostras do material foram recolhidas para análise no Instituto de Estudos do Mar “Almirante Paulo Moreira” (IEAPM), localizado em Arraial do Cabo (RJ).

Na manhã de ontem (10), a substância atingiu a orla de Arembepe e na última quarta-feira (9), as praias de Itacimirim e Guarajuba. Sendo totalizadas assim, até o momento, cinco praias de Camaçari contaminadas.

Todas as ações são coordenadas pelo Ibama, Polícia Federal, Força Aérea Brasileira, Petrobras, além de instituições estaduais e municipais. No total, são empenhados cerca de 1.583 militares, cinco navios, uma aeronave, além de embarcações e viaturas.

Foto: Reprodução / Marinha

Segundo análise do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia (UFBA), as manchas de óleo, identificadas como petróleo cru, que atingem o litoral nordestino desde o início de setembro, foram oriundas da Venezuela.

Entretanto, apesar da afirmação dos pesquisadores, autoridades venezuelanas negam que a Venezuela é responsável pelo petróleo que atinge a costa nordestina. Em nota, eles pontuaram que não existem evidências de vazamentos da substância nos campos de petróleo do país vizinho ao Brasil, que possam ter causado danos ao ecossistema brasileiro.

As investigações seguem em andamento e após uma triagem das informações do tráfego mercante, a Marinha notifica 30 navios-tanque de 10 diferentes países a prestarem esclarecimentos.

Orientações

Na manhã desta sexta-feira também foram localizadas manchas nas praias de Piatã, do Flamengo e Jardim dos Namorados, todas situadas na capital baiana.

Com isso, a prefeitura de Salvador emitiu uma lista de recomendações para auxiliar os banhistas que estejam nas regiões atingidas. São elas:

1) Evite ir à praia, nadar ou praticar esportes aquáticos nas regiões afetadas;

2) Se encontrar algum animal ferido ou em contato com óleo, ligue para Polícia Ambiental (190) ou Guarda Civil Municipal (3202-5312);

3) Agentes de limpeza da prefeitura estão de plantão 24h em todas as praias de Salvador. Use o Disque 156 para acionar o serviço

4) Em caso de reação alérgica ao toque ou ingestão do óleo, procure uma unidade básica de saúde.

2 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*