O neurocirurgião responsável por atender Wesley Safadão, Francisco Sampaio Junior, detalhou como o quadro de hérnia de disco do cantor vinha se agravando. Wesley precisou se afastar dos palcos recentemente, após sentir dores nas costas e dormência nas pernas, passando por cirurgia de emergência na quarta-feira (6).

“Infelizmente, Wesley é uma exceção. Normalmente, os pacientes que têm hérnia de disco não precisam fazer cirurgias, pois as inflamações são absorvidas automaticamente pelo organismo em cerca de 4 a 8 semanas”, o médico disse ao O Globo.

“Entretanto, na noite de quarta-feira, ele começou a se queixar novamente de dores nas partes íntimas e sentir as nádegas anestesiadas. Sintomas graves de um dano neurológico”, Sampaio explicou, revelando que Wesley estava prestes a ter a “síndrome da cauda equina”, uma doença grave gerada pela compressão e inflamação do feixe de nervos na parte inferior do canal vertebral.

Essa síndrome pode acarretar em paralisia, incontinência intestinal, urinária e até perda dos movimentos. “Ele poderia usar uma sonda ou bolsa de colostomia pelo resto da vida. Não havia mais nada a ser feito a não ser a cirurgia de forma muito rápida. Não podíamos esperar e arriscar. O quadro se agravava de uma forma que não é o habitual para uma hérnia de disco”, o profissional de saúde contou.

https://www.instagram.com/p/CfuZ_agJi1D/

Por meio de comunicado divulgado nas redes sociais de Wesley Safadão, sua equipe informou que a cirurgia foi bem sucedida e que o cantor passa bem. Em vídeo postado neste sábado (9), ele inclusive já aparece andando, em visível recuperação, no entanto, os shows agendados até o dia 10 de julho também precisaram ser cancelados.

https://www.instagram.com/p/CfzRSFZpGnX/

5 1 voto
Article Rating