Após a notícia exclusiva dada pelo radialista Roque Santos, na última terça-feira (27), sobre a possível renúncia de Elinaldo Araújo (DEM) a prefeitura de Camaçari para ocupar um cargo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), em abril de 2022, muitas repercussões e dúvidas trafegaram pelo município.

Na manhã de hoje (29), o programa Bahia no Ar recebeu o vice-prefeito de Camaçari, José Reis Tude (DEM), que caso, a renúncia aconteça ele segue como gestor principal, assumindo a prefeitura. Tude disse que há, sim, conversas internas sobre o fato, e que tudo pode acontecer e não descarta a possível decisão do democrata.

Perguntado sobre sua opinião, Tude declara que o importante é que Elinaldo “não fique sem mandato”. O prefeito deve disputar um vaga como deputado. O nome do gestor já é cotado, como principal em Camaçari e também com forte incidência de conquistar um lugar na Alba.

Tude que já foi prefeito de Camaçari, por três mandatos, narra que nunca viu uma casa tão desordenada, em 2017, e que Elinlado pegou a prefeitura no pior momento, deixada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), após 12 anos de governo.

O vice-prefeito também reforça que Elinlado, reeleito no ano passado, resgatou a credibilidade de Camaçari, atraindo empresários, fomentando a economia e gerando empregos. “Os políticos têm admiração por esse resgate. Hoje Camaçari é outro município. A gente vê o progresso e o desenvolvimento. Os empresários, pessoas, moradores acreditam em Camaçari”.

Veja a entrevista na íntegra.

0 0 votos
Article Rating