A Reforma da Previdência dos servidores estaduais de São Paulo foi aprovada em segunda votação na manhã dessa terça-feira, 3, com 59 votos a favor e 32 contra. O passo seguinte será a votação do Projeto de Lei Complementar (PLC), que ainda pode trazer algumas alterações no texto aprovado.

A mudança não precisa de sanção do governador João Doria, PSDB, pois o texto do Projeto de Emenda à Constituição, PEC, veio do Executivo. A previsão é a de que o PLC seja votado hoje.

O Projeto de Lei Complementar estabelece as regras da previdência. Um dos pontos de discussão é com relação ao desconto. Pelo projeto atual, o desconto é de 14%, mas ele pode vir de forma escalonada, 11% para os menores salários e 19% para os maiores.

Durante a votação da PEC nessa terça, 3, foi registrada confusão entre policiais militares e funcionários públicos. Manifestantes ficaram feridos por balas de borracha e parlamentares também foram atingidos por spray de pimenta.

A assessoria de imprensa da Alesp ainda não contabilizou o prejuízo, mas afirma que diversas portas, janelas, vidros, cadeiras foram depredadas pelos manifestantes durante a confusão.

Segundo informações de deputados que estavam no momento, pelo menos vinte servidores da educação ficaram feridos na ação da polícia.

0 0 votos
Article Rating