Morre em Salvador o sambista Riachão; músico tinha 98 anos

O músico, autor do clássico "Cada macaco no seu galho" planejava fazer um novo álbum ainda este ano.

Foto: Divulgação

Na manhã desta segunda-feira (31), a Bahia perdeu seu maior representante do samba. O compositor e cantor Clementino Rodrigues, mais conhecido como Riachão, faleceu aos 98 anos de causas naturais. A informação foi confirmada pela família do sambista.

Riachão morreu em casa, no bairro do Garcia, em Salvador, local onde passou os últimos momentos da sua vida. Ainda segundo informações dos familiares do cantor, ele teve uma dor abdominal na noite do último domingo (29). Os médicos foram chamados e medicaram Riachão, que dormiu em seguida. Pela manhã, os parentes perceberam que ele já estava sem vida.

Riachão deixa sete filhos do primeiro casamento e outros dois filhos do segundo casamento. O músico, autor dos clássicos “Cada macaco no seu galho” e “Vá morar com o diabo” planejava fazer um novo álbum ainda este ano.

Considerado um dos maiores músicos da Bahia, Riachão teve composições gravadas por artistas como Beth Carvalho, Cássia Eller, Gilberto Gil, Gal Costa e Caetano Veloso. Nas redes sociais, diversos perfis de artistas, e até do Esporte Clube Bahia, lamentaram a morte de Riachão.

“Riachão nos deu grandes alegrias com sua arte e seu samba. A cultura popular está de luto! Obrigada Mestre Riachão”, escreveu a cantora Leci Brandão. “Ontem quando a cidade de Salvador completava 471 anos, lá no Garcia, um bairro que eu adoro tanto, dormia serenamente esse cara que eu sempre fui apaixonada”, lamentou a apresentadora Regina Casé.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*