O pequeno Davi Silva de Brito, de apenas um ano e nove meses de vida, está internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Simões Filho desde domingo (2), quando teve convulsão após fazer sua refeição.

Sua mãe, Ariana, conta que a criança está aguardando regulação hospitalar desde então. “Está demorando muito e ninguém me dá informações”, ela se queixa.

A moça relembra que estava em casa com o filho no final de semana e ele tinha acabado de comer feijão. Minutos depois, a convulsão aconteceu e a família o levou para a UPA.

“Ele já deu sete convulsões e está precisando ser transferido para ser atendido por um neuropediatra, só que até agora nada”, Ariana Silva de Brito diz, bastante preocupada.

Tal preocupação também é partilhada por várias outras famílias, que se deparam com a demora da regulação quando mais precisam de atendimento especializado.

0 0 votos
Article Rating