Hoje (13), o presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, defendeu sua decisão de ordenar o assassinato do comandante iraniano Qassem Soleimani.

“A Fake News Media e seus parceiros democratas estão trabalhando duro para determinar se o futuro ataque do terrorista Soleimani era ou não iminente, e se minha equipe estava de acordo”, pontuou Trump. “A resposta para ambos é um forte SIM. Mas isso realmente não importa por causa de seu passado horrível!”, acrescentou o mandatário norte-americano.

Autoridades do governo alegaram que o líder militar iraniano foi morto devido ao risco iminente de ataques a diplomatas e militares norte-americanos no Iraque e em toda a região.

O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, no entanto, afirmou que não viu evidências específicas de que o Irã estivesse planejando um ataque: “O presidente não citou uma peça específica de evidência”, destacou Mark Esper

0 0 voto
Article Rating