Victor, ex dupla com Léo, é condenado em primeira instância à 18 dias em regime simples e aberto

Foto: Reprodução

Por conta da agressão à ex-mulher, em 2017, o cantor Victor Chaves, que fazia dupla sertaneja com o irmão Léo Chaves, foi condenado em primeira instância em Belo Horizonte (MG). Segundo informações do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, ele foi condenado a cumprir 18 dias em regime simples e aberto. No entanto, a juíza do caso deu a Victor o benefício de suspensão condicional da pena, pelo prazo de dois anos. O músico também terá de pagar R$ 20 mil à ex por danos morais. Victor, inclusive, já recorreu.

O caso está sob responsabilidade do Ministério Público de Minas e segue em regime de segredo. Procurado por alguns veículos de comunicação, Victor preferiu não se manifestar.

O caso

Em fevereiro de 2017, Victor Chaves foi acusado de agredir a então esposa Poliana Bagatini Chaves. À época, Poliana estava grávida de quatro meses; ela registrou um boletim de ocorrência acusando o cantor de jogá-la no chão e chutá-la várias vezes.

Após a denúncia, a Polícia Civil de Minas indiciou o artista por vias de fato (uma contravenção penal), depois de analisar as imagens de segurança do prédio onde o ex-casal morava.

Através das redes sociais, em um vídeo postado no Instagram, o cantor disse que estava sendo indiciado por contravenção e não havia machucado ninguém. Na ocasião ele pontuou: “O que eu pratiquei foi um ato de desespero para conter uma pessoa que estava completamente fora de si para pegar uma criança de um ano. Pela minha filha, o que eu fiz, eu faria de novo”, declarou Victor.

O músico se pronunciou à imprensa pela primeira em entrevista concedida ao programa da Rede Globo, Fantástico. Ele negou as acusações de agressão. “Eu jamais agrediria alguém na minha vida, muito menos a minha esposa, que está grávida do João”, disse.

 

3 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*