Chamusca diz que o Vitória perdeu força física no 2° tempo, mas taticamente “foi excelente”

Agora o rubro-negro enfrenta o Confiança pela Copa do Nordeste

Após o Ba-Vi sem gols neste domingo (10), na Arena Fonte Nova, pela penúltima rodada do Campeonato Baiano, o técnico Marcelo Chamusca salientou o pouco tempo de preparação do Leão para o confronto. O comandante Rubro-Negro elogiou o desempenho da sua equipe e admitiu que jogou pelo empate após a expulsão do zagueiro Edcarlos.

“Jogamos na quinta à noite, tivemos um dia a menos de recuperação em relação ao nosso adversário. Montamos um plano tático que os atletas seguiram à risca no primeiro tempo. A partir do segundo tempo, o Bahia nos encurralou. Perdemos força física. Pela intensidade do jogo e pela forma que o Bahia joga, sofremos na segunda etapa. Conseguimos criar algumas situações, faltou um pouco mais de tranqüilidade. Aquele passe final e a finalização, temos pecado um pouco. Isso tem sido determinante. Taticamente minha equipe foi excelente no primeiro tempo e, na segunda etapa foi de superação. Depois da expulsão do Edcarlos, jogamos para preservar o empate sem gols. Mas é importante pontuarmos que essa superioridade em números, ela não foi concreta em situação de oportunidades, pois o Ronaldo só pegou um chute”, avaliou.

O treinador também explicou a improvisação do lateral-direito Matheus Rocha no meio.

“Estou tentando dificuldades de buscar jogadores com velocidade, como o Matheus. Quando a gente usa o Erick, ele vem para dentro com a bola, não tem essa profundidade. No segundo tempo fiquei tentando ganhar mais profundidade, transitar mais… Estamos com dificuldade de achar atacantes com essa característica. Tentamos buscar com o Matheus essa saída mais aguda. O Felipe Garcia veio com essa característica e estamos buscando mais um. Enquanto não tivermos essas opções, o Matheus passa a ser uma opção real”, explicou.

Com o empate, o Vitória caiu para a 3ª colocação com Campeonato Baiano com 13 pontos. No entanto, o Leão ainda pode perder a vaga na última rodada da competição.

“Acho até que o cenário foi construído pelos equívocos nos jogos anteriores. Se tivéssemos vencido nos últimos dois jogos, estaríamos liderando o campeonato. A construção dessa dificuldade de se classificar deve-se a esses jogos. Você vem para o clássico, joga de igual para igual, inclusive colocando bola na trave na parte final, mas a construção dos outros jogos te pressiona. O nosso momento é melhor que o do nosso rival, pois estamos no G-4 e temos um jogo em casa”, salientou.

Agora, o Vitória pega o Confiança-SE, na quinta-feira (14), às 21h30, no Batistão, pela 6ª rodada da Copa do Nordeste. Pelo Baianão, o Leão recebe o Flu de Feira, no domingo (17), às 16h, no Barradão, pela última rodada do Estadual.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*