Nesta terça-feira (23) o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), anunciou que irá liberar a orla da Barra. No entanto, será determinada algumas regras, que visam continuar garantindo o enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19) na capital baiana. Segundo o gestor, a medida, que inicialmente é provisória, exigirá da população disciplina.

“Provisoriamente, suspendendo as ações no calçadão da Barra. Vamos liberar, porém, com regras, com disciplina, para garantir a higienização, uso de máscaras e, portanto ordenar o calçadão da Barra para que todos possam usar em segurança”, afirmou Neto.

No início da noite, Neto usou as redes sociais para comentar mais sobre a decisão.

“Hoje anunciamos que a orla da Barra será reaberta, mas é importante lembrar que, a partir de sexta (26), haverá um protocolo de segurança para quem circular na região. O uso de máscaras será obrigatório e, além disso, vamos definir um fluxo orientado para pedestres e ciclistas. A Guarda Civil Municipal estará presente para conter aglomerações e orientar as pessoas. Conto com a ajuda de vocês!”, escreveu.

Aglomeração

No dia 14 de junho, o cenário nas imediações do Farol da Barra era totalmente o oposto ao que está sendo recomendado, sobretudo, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em razão da pandemia do novo coronavírus. Desrespeitando as orientações de isolamento social (medida crucial para evitar a proliferação da doença), dezenas de pessoas circulavam pelo local.

Um dia depois, na segunda-feira (15 de junho), Neto informou que o trecho da orla entre o Porto da Barra e o bairro de Ondina seria fechado pela prefeitura.

Casos da Covid-19

Na noite desta terça-feira, conforme boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), a Bahia já soma  49.084 infectados, desde o início da pandemia: destes, 25.255 já estão recuperados, 22.338 encontram-se ativos e 1.491 foram a óbito.

Salvador é a região do estado com maior proporção de contaminados (50,57%). No total, são mais de 24 mil pessoas que já testaram positivo na cidade. Na presente data, segundo a Sesab, 9.453 casos estão ativos e 953 pessoas foram a óbito por complicações causadas pela doença.

0 0 voto
Article Rating