Salvador adotará esquema de medição de temperatura nas ruas, diz secretário

Foto: Reprodução / Borut Zivulovic - Reuters

A circulação nas ruas da capital baiana vai passar por novas mudanças, além das medidas que já foram adotadas, em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Em entrevista concedida nesta sexta-feira (3), à TV Bahia, o secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, disse que será aplicada a medição da temperatura corporal como uma espécie de “blitz”.

“A pessoa vai parar, nós iremos medir a temperatura, e caso você esteja com febre, você faz o teste pro coronavírus. Depois nós iremos liberar, para não congestionar o trânsito”, explicou. O secretário ainda pontuou sobre o tempo de espera do exame: “Receberá em até 15 minutos, por SMS”, acrescentou.

Se a pessoa testar positivo para o novo coronavírus,  será solicitado o isolamento imediato, enquanto é realizada a contraprova, já que, segundo a secretaria, a sensibilidade dos testes rápidos não é de 100%.

“A ideia é ter uma peneira. Nós estamos tentando diminuir a curva de contágio, ou seja, diminuir o número de pessoas doentes ao mesmo tempo”, ressaltou.

Por fim, Leo informou também que a capital baiana estima receber aproximadamente 100 mil testes rápidos da Covid-19, ainda nesse final de semana e, com isso, na segunda-feira (6) eles já estariam disponíveis para uso do sistema municipal de saúde.

Coronavírus em Salvador

Até o momento, Salvador é a cidade baiana que já registrou todas as mortes por Covid-19 do estado: já foram o total de cinco. Além de ser também aquela com o maior registro de casos confirmados da doença.

Dos cinco óbitos, quatro vítimas estavam internadas em hospitais privados da capital, e a mais recente, uma mulher de 41 anos, estava em tratamento na rede pública da cidade.

Decreto

Na manhã desta sexta-feira, o prefeito ACM Neto (DEM) anunciou que o decreto que suspende atividades na cidade, como o funcionamento de Shopping Centers e do comércio informal, além do acesso as praias da capital, serão prorrogados por mais 15 dias. Veja aqui.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*